segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Fim do Ano

É bom quando temos o controlo das nossas vidas, quando conseguimos ver para alem das barreiras postas a nossa frente para falharmos a saída mais próxima para a felicidade, temos o dom de escolher se queremos seguir em frente ou ficar no mesmo lugar, mas o problema é pôr em acções. 

Liberdade nem sempre significa mais felicidade, ou poder de controlo sobre nós próprios apenas significa que se te acontecer alguma coisa a única pessoa que tem culpa és tu mesmo. Falamos de escolhas e como somos nós os donos delas, mas por outro lado falamos no destino, o que tira a credibilidade das nossas escolhas porque na realidade elas já estavam feitas. 

A humanidade é feita de contradições, tradições e pregões, somos enraizados na história dos que já foram vivos e nas promessa de grandes feitos daqueles que ainda não morreram. Somos corpos que dizem ter almas e que o castigo será o fogo do inferno para aqueles que acharem pelas próprias cabeças.

De tudo o que vi e ouvi apenas isto tenho a dizer: 

Quando o fim do ano chegar ninguém terá feito as escolhas mais importantes, ninguém terá seguido o caminho certo, seremos os mesmo mas com mais bagagem, e para o ano há mais, mais dor, mais alegria, mais ódio e mais amor. E como sempre, mais escolhas e consequências que iram atormentar e assombrar os dias daqueles que pensavam ser livres de tudo.  

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Divagações.

Quando sentes o corpo afundar nele mesmo, sentes os ossos mais pesados do que a carne, toda a tua mente parte para um lugar desconhecido sem avisar apenas fica a tua alma presa em um mundo de dor  física, onde a coisa mais frágil é a linha que separa o ódio do amor. Ninguém escapa a um coração partido sem se sentir indefeso ou impotente, faz parte de nos sentirmos miseráveis e não apreciados. 

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

sábado, 15 de dezembro de 2012

Bedside Thoughts #9

Eu só sei quem és porque ainda doí, porque ainda feres uma grande parte de mim. A tua cara é uma memoria vaga, uma das melhores escolhas que fiz na vida, já chorei dias e noites procurando perdão a alguém, passei noites em claro por tua causa e agora tudo voltou, se estavas longe agora sinto-te perto e tenho medo porque estás protegido por uma barreira, por o coração de alguém e eu devia estar longe, muito longe da zona de rebentação, mas não.

Eu quero uma conversa, uma conversa que explique tudo e que feche tudo o resto. Até o meu coração.


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

O meu Fantasma

 Recentemente o meu fantasma voltou, eu tinha guardado todas as lembranças, más e boas num canto escuro dentro da minha memoria. O tempo apagou a dor que tinha ao acordar e evitou mais noites em branco a pensar como tudo podia ter sido diferente, o meu blog guarda também algumas coisa, como os meus sentimentos por ele assim como a relação amor/ódio que muitas vezes reprimi dentro de mim, e para não sufocar nesses pensamentos preferi desabafar aqui. Ontem foi difícil dormir, ainda tremo e me pergunto o porquê. 

 Na minha vida tenho muitos fantasmas, pessoas que apago da minha memoria ou a minha memoria trata disso porque percebe o quão doloroso é ter a cara delas nos meus pensamentos, o mesmo aconteceu com ele,  não consigo ver nitidamente a cara dele, mas consigo ouvir a voz, consigo sentir o toque e o perfume que ele tinha.

 Sei o que aconteceu entre nós, conheço a história como conheço as minhas cicatrizes, ainda sinto a dor e o abandono, mas da mesma maneira que sinto o mal sinto o bem, ainda o amo e isso é uma realidade que tenho gravada na minha mente. 

Não tenho esperanças, apenas desejos e medos e uma mente muito confusa.   

sábado, 8 de dezembro de 2012

Bedside Thoughts #8

Eu cresci com um único propósito, escrever,  e por alguma eventualidade não conseguir fazer a única coisa que me trás paz e alegria mais vale nem acordar todas as manhas. 

Eu tenho esperança que um dia possa seguir o meu sonho, ser alguém no mundo dos livros, viver permanentemente num mundo longe daqui e perto da minha imaginação, não ter que  mentir que o faço em vez de estudar ou dormir e quando chegar o momento de reflectir o que fiz neste mundo, sorrir e dizer: 

" Sou quem eu devia ter sido, amei quem devia ter amado e vivi tudo isto com um sorriso, mesmo depois da tempestade".

Momentos #4




Aquele momento em que compreendo que não devia ter saído da cama. 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Simplificar

Era a palavra que eu devia gravar na minha mente com a ajuda de um ferro a escaldar, para me recordar do como doí quando eu penso demais sobre algo e ponho em causa tudo o que sei sobre quem sou só porque o mundo decidiu brincar comigo nesse dia. 

Tantas duvidas, tantas incertezas e tantos "se" e "mas" que rondam a minha cabeça na maior parte dos dias começam a ser demais. Sou racional, mas estou farta de isso só complicar os meus sentimentos, faz com que tenha medo de ser o que sinto uma vez mais, e como já fui magoada e tenho medo de arriscar ser outra vez. 

Mas quando penso que o mundo não foi feito por pessoas que jogaram pelo seguro e conhecido, e que há pessoas que são felizes mesmo depois de tempestades piores e mesmo assim simplificam tudo para que isso funcione ao favor delas, pergunto me porque raio não ei de ser capaz de fazer o mesmo. 

Afinal também sou gente. 


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Bedside Thoughts #7


Por vezes, estás em situações que não são boas para ti, que te deixam inquieto e desorientado. É como se o dia de ontem não tivesse fim e o dia de hoje não começasse, fosse apenas uma linha de tempo contínuo, onde tu estás preso.

Quero algo que distinga os dias das noites em tempos como estes onde a minha cabeça pensa que o tempo é um só.

Dêem-me esperança e silencio que eu descubro a saída sozinha. 

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Momentos #3



Aquele momento em que desejavas que as pessoas tivessem um pouco de consideração na tua opinião. 


7 meses.

Não choro durante a noite até ao dia seguinte, reajo de maneira defensiva só quando estão a atacar me, não fico calada a ver as outras pessoas participar em eventos sociais ou momentos simplesmente amigáveis, deixei as laminas de lado, deixei o meu medo numa caixa, escondi tudo aquilo que podia lembrar me dele e lutei para que tudo o que mencionei antes, não voltasse. 

Durante estes 7 meses, ouve momentos complicados em que a minha cabeça pensava em coisas que eu não tinha controlo e sentia me a pior pessoa em todo o mundo.. dois desses momentos eu fui abaixo e peguei na lamina para extrair o veneno que infligi a mim própria.

Mas ao longo que os dias tornaram-se semanas e semanas ficaram meses fui ficando melhor, mais descontraída no meu próprio corpo, mas feliz com as minhas atitudes, reaprendi a sonhar, a olhar para o mundo de uma forma mais libertadora. E agora estou melhor. O tempo ajuda mas é à maneira dele, com calma, com provações para ver se levas a serio a mudança, é como ir ao psicólogo mas de graça :)

 


terça-feira, 20 de novembro de 2012

O amor não acaba (..)


O teu pai, a tua mãe, os teus irmãos, os amigos em quem confias a tua vida, pessoas especiais que eventualmente vão aparecer,  os teus filhos.
O amor não acaba só porque estás marcada. 

Frases Que Marcaram A Minha Vida #6



Filme 50/50

domingo, 18 de novembro de 2012

Amei e se bem me parece ainda amo. Um bocado.

O som da tua voz assombra os meus sonhos, memorias inflamadas de paixão e risos são atiradas para o meu subconsciente e fazem me ressuscitar sentimentos e emoções adormecidas que pensava perdidas. Apesar de me dares cor aos sonhos a realidade não é bem assim, destruíste o que conheci com a tua presença.

Dizem que sonhamos com a ultima coisa que pensamos antes de ir dormir, e é verdade. Ouvi a nossa musica e comecei a sonhar, ainda acordada, com um futuro que me foi privado pelo destino, tu não devias estar assim tão gravado na minha pele, pelo menos não tão fundo. 

Os anos passam e em vez de te amar menos, acho que te amo mais. 

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Luz

 Durante algum tempo o escuro era o meu melhor amigo, a pessoa inanimada que tomava conta de tudo o que tinha haver comigo., o espectro que olhava por cima do meu ombro e me dizia tudo o que precisava de admitir, mesmo que isso me magoasse. Muitas vezes desejei que ele desaparecesse porque nem sempre gostava da realidade que ele me trazia. 

 No escuro escondi tudo o que queria, até a mim mesma quando desejava desaparecer, queria fazer puff no ar, mas o escuro prendeu-me a ele e disse-me ou assim eu pensei ouvir: 

"Fica. Sente. Recupera e segue em frente."

 Toda a gente tem medo do escuro, já pensaram porque? Eu já e a minha conclusão é que simboliza a realidade da vida. Tu caminhas no mundo às escuras, nunca sabes o que estará ao virar da esquina. Nunca. Mas chega o dia em que perdes este medo e dás-te ao destino de olhos fechados e esperas que algum dia o escuro se transforme em luz.

Tu Devias Lutar ..

 As coisas nem sempre são complicadas, mas como a maioria vence sempre, as coisas piores tendem em ganhar terreno na tua vida e quando perdes a conta das vezes que já lutaste para que corra tudo pelo melhor, no final acabas por não querer pensar mais sobre o que aconteceu ou o que acontece á tua volta.

 Mas as coisas vão acumulando na tua mente em sítios onde nem sabias que o teu cérebro era capaz de guardar-las. As coisas más vão voltando, e vão contando novamente a historias por de trás das cicatrizes que escondes, começas a lidar mal com o toque de alguém, com as palavras amigáveis de alguém mesmo quando elas pedem para lutares mais um pouco.

 Durante a minha pouca vida aqui neste mundo senti de tudo um pouco, rejeição, revolta, medo, alegria e coragem em momentos que não devia sentir estes sentimentos, e quando escolhi sobre o efeito deles errei. Forte e feito. Mas no fim acho que nunca parei de lutar, mesmo quando dizia a mim mesma que devia parar e render-me.

domingo, 11 de novembro de 2012

Momentos #2




Aquele momento quando a tua vida está a afundar e tu consegues sobreviver.

A Calma de Um Lugar.

  Tu sentes a calma de um lugar quando o barulho não existe, quando não há gente de um lado para o outro, sabes quando a calma se instala, dá para sentir o bater do teu coração e o seu barulho, dá para ouvir a chuva a cair na calçada, dá para ouvir o vento a uivar mais do que os lobos. 

  Sentir a calma de um lugar é uma prenda preciosa que nem sempre vem acompanhada de alegria, por vezes estamos em lugares calmos mas a nossa cabeça divaga pelos lugares mais barulhentos e pelas memorias mais aflitivas. A calma tem dois lados, o lado em que podes realmente estar calmo e sentir o mundo à tua volta e como o bem e o mal andam juntos durante a vida toda a calma também tem o seu lado mau, porque quando estamos num estado de calma o mundo tem tendência a acabar com ela rapidamente. 


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Momentos #1



Aquele momento em que a dormência te atinge e não sabes mais o que fazer, então começas a ver se existe algo real á tua volta, algo que se parta ou amolgue e te faça sentir vivo e real outra vez...


O problema está em aprender.

Tu não escolhes quando estás pronto para amar alguém. 

Depois de dois anos de solidão e pensamentos sobre o passado, alguém entrou na minha vida, um alguém que eu devia amar e cuidar, mas não consigo e nem sei como fazer isso. É complicado para mim ter que lidar com outra vida para alem da minha, não consigo ainda preocupar-me com ele ou querer estar com ele, ou ama-lo como devia ser. 

O problema é que se não aprender, nunca vou ser capaz de fazer nada da minha vida, apenas ficar ver escorrer entre os meus dedos como areia. 


Frases Que Marcaram A Minha Vida #5





Juno : I think I'm in love with you. 

 Bleeker: You mean as friends? 

Juno: No... I mean for real. 'Cause you're, like, the coolest person I've ever met, and you don't even have to try, you know... 

Bleeker: I try really hard, actually. 

Filme: JUNO 

Almas Gémeas.

 "Quando deixares de saber quem és ou de que és feito, vais saber que a humanidade em ti foi consumida pelo desespero e a dor que é não seres feliz. Dás por ti a desejares ser outro alguém, noutro mundo , começas a chorar a tua existência e a falhar a quem te deu sempre a mão. Todo vai ficar em sombras e tudo o que conheces vai cair em cinzas à tua volta como se o mundo tivesse ardido. 

 E todos os sentimentos que tens vão ser complicados de digerir ou de procurar significado para eles, vais odiar uma conversa, vais odiar uma suplica até quando fores tu a suplicar. Não vais procurar ajuda de ninguém porque ninguém vai ser capaz de arrancar a dor nem lidar com ela e ficar por perto, serás um fantasma na tua vida e na vida que podias vir a ter, vai chegar o dia em que a dor é tanta que vais ter a certeza que o teu corpo já não mexe. 

Mas, porque os contos de fadas não existe mas a magia de um novo dia pode mudar um ser humano, quando o dia chegar vais encontrar a luz no meio da tua escuridão, vais ama-la porque já a tinhas perdido e cuidar dela como se fosse o bem mais precioso que alguma vez tivestes, irás proteger e amar mesmo quando ela estiver velha e cansada de lutar para te fazer sorrir. Mesmo quando a luz se apagar e que tu vivas para além dela vais honrar a memoria de a teres tido viva e contigo. Porque ela também irá fazer isto  tudo por ti, porque tu és a luz dela, quem a tirou das cinzas e do sofrimento de não ser feliz."


Inspiração: Words Remain by Josh Garrels 

domingo, 4 de novembro de 2012

É Inevitável.

 Há coisas que podíamos evitar, palavras mal ditas, acções que não devíamos ter tido ou conversas que ficaram por ter. E é por isso que perdemos o amor pelo que vivemos, o respeito por nós próprios, perdemos tudo aquilo que já era nosso ao pôr em causa tudo o que evitamos e o que não evitamos fazer ou dizer. 

 E no fim o inevitável acontece, sedemos ... começamos a ter atitudes desleixadas, comportamentos irregulares, conversas sem nexo nenhum. Acabamos por magoar as pessoas, mesmo fazendo o correto. Ignorar as coisas não significa que um dia não tenhamos que resolver-las.

Como disse... é inevitável. 

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Ultimas Vezes.

 Há dias em que penso que nunca mais vou rir, outros penso que nunca mais vou chorar, mas quando a realidade bate acabo por repensar em tudo e decidir que não há últimos dias ou ultimas vezes enquanto eu respirar.

 Apenas haverá uma única ultima vez e não deixarei apenas de rir ou chorar, mas de sentir o sangue correr com força pelas minhas veias quando o meu coração bate desacompassado por não saber lidar com certas situações. Será o dia em que fechar os olhos para sempre. 

 Enquanto isso (e acreditem que deixei de achar interessante a ideia de morrer) vou ter que lidar com todos os sentimentos e situações da mesma maneira que toda a gente. 

Dormir sobre o assunto e acordar pronta para lutar. 


Skip anyway. Breathe... Live.

Eu vi um filme. 
Um filme que reflecte a minha história, reflecte alguns dos meus problemas, ele conta a história de um rapaz que procura algum sentido na vida, ele quer lidar com a vida dele como todos lidam e acaba por descobrir que tudo é possível. Que ele pode ser normal. É o meu filme preferido. 



Problemas com sorrir? Certo!


Eu tenho um problema, não gosto de sorrir e então quando as minhas colegas dizem: 

"Devias sorrir mais, estas sempre com cara de caso!" 


Elas só estão a tentar ajudar ... 

Frases Que Marcaram A Minha Vida #4





Cassie Ainsworth: I'll love you forever, Sid. 

Sid Jenkins: You will? 

Cassie Ainsworth: Yes. That's the problem. 

Serie: Skins (ep.9 s.2)

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

23:10 (Quanto o sono não vem resta o pensamento)


A liberdade é uma coisa complicada, um dia sentes tudo e noutro não. Uns dias sentes a liberdade de sonhar, de viver no limite da racionalidade, mas quando o sonho acaba, e a racionalidade também só nos resta ouvir e sentir o nosso corpo a funcionar. O pesadelo é que a vida acaba, sonhes ou não, ela um dia vai acabar. Será que sentes quando o fim pode estar próximo, da mesma forma que sabes que estás a acordar de um sonho ou pesadelo?

Todas as pessoas dizem para pensar positivo, que há sempre um lado bom e que por mais porcaria que aconteça tens que seguir em frente, que não é o fim, que ainda há mais. Será que sim? Será que um dia vamos acordar e ver que tudo aquilo que passamos foi um sonho? Será que o fim é isso, acordar e ainda haver algo pelo que viver?
Será que eu hoje estou a fazer algum sentido?
Temo que não.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Frases Que Marcaram A Minha Vida #3


"Nós vivemos sozinhos, nós morremos sozinhos. Tudo o resto é apenas uma ilusão."

Filme: The Art of Getting By


Pequena Reflecção Sobre o Livre Arbítrio


Quando o mundo decide que o teu destino está ligado a algo e que somente deverias trabalhar nesse sentido, não há muito que possas mudar para que o mundo veja que tu podes ser mais do que aquilo que te está destinado. Assim como eu tenho esta ideia montes de outras pessoas têm uma diferente, chama-se livre arbítrio e actua de forma activa nas nossas vidas.

É engraçado a maneira como tudo funciona no mundo do livre arbítrio, nós podemos ser livres de escolher mas ficamos presos ao resultado da nossa escolha.

Será que somos assim tão livres?

sábado, 13 de outubro de 2012

Bedside Thoughts #6

  Quando o pânico se apodera de toda a consciência que tens da tua vida, é motivo para começares a correr e a gritar por socorro a todas as portas e janelas que vires, porque a partir dai o caminho é escuro, solitário e longo. 

 Hoje aprendi que é melhor continuar com a minha vida do que retardar os acontecimentos que estão para vir. Tenho que aceitar a realidade que tenho, e viver com todos os meus problemas da melhor maneira que sei. Ou seja lutando. 

Estar longe janela não nos garante que não conseguimos ver o que há para alem dela. 


Musica de hoje:
P!nk "Try" 


Frases Que Marcaram A Minha Vida #1


"I know what it's like to want to die. How it hurts to smile. How you try to fit in but you can't. How you hurt yourself on the outside to try to kill the thing on the inside." 


Filme: Girl interrupted

Segredos, Conflitos e Egoísmo (provavelmente serão em breve a definição do bem)

  Todas as pessoas têm os seus segredos, alguns deles são guardados uma vida inteira até que leve à destruição da própria pessoa. Foi o que me aconteceu, o meu próprio segredo que jurei guardar começou lentamente a destruir os meus sonhos, a seguir a minha mente e mais tarde, muito mais tarde começou a destruir a minha alma. 

  Ninguém escapa ao destino e a sua brilhante forma de tornar as nossas vidas um pouco mais tristes quando sabe que estamos a recuperar saudavelmente de uma queda. Não sei quem manda que as coisas sejam assim ou se somos nós que pensamos demais sobre o que acontece durante o nosso tempo neste mundo. 

  Eu desisti de me encaixar no mundo, nos grupos ou ligar às disputas alheias, ou à luta pela sobrevivência de outras pessoas. Posso ser egoísta agora, mas assim sei que tudo o que faço é a pensar em mim e não em como as outras pessoas vão ver e julgar as ações que tenho. 

  O mundo é um lugar onde o egoísmo e a maldade habitam juntamente com todas as pessoas de bem. Se é que o bem e o mal realmente existem ou se é apenas mais uma metáfora para as pessoas pensarem que a vida ainda tem um lado bom. 

  Já pensaram no conflito interno que a vida obriga a termos?


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Ceifeira.


Num dia o Ser Humano pode estar de pé e no outro pode estar deitado. A morrer. O mundo é frio quando se trata da Ceifeira. Eu, uma simples rapariga que não sabe o que o destino e o mundo guardam ao virar de cada esquina, já desejei a morte a mim mesma, já me odiei e é em dias como este, que o sol está tapado e coberto por uma neblina que ainda não cega mas que nos deixa atordoados, eu entendo o propósito da minha vida. Já vi pessoas da minha idade morrer sem querer e hoje recebo a notícia que possivelmente o mundo pode tirar o chão de outra pessoa.

Hoje é o dia um dia para pensar em tudo o que aconteceu durante estes meses. 

domingo, 30 de setembro de 2012

Histórias Aos Pedaços.

A minha vida reflecte no meu trabalho, ou pelo menos tem reflectido. Estive a passear pelos documentos que tenho no meu computador e cheguei à triste conclusão que tenho montes de histórias e contos que gostava de acabar, mas quando me sento para continuar aquilo que deixei a meio, não consigo. Não me sai uma linha de jeito. 

Já para nem falar no meu livro, aquele que ando à um ano e meio a tentar acabar e nem o fim lhe avisto. Podia jurar que o meu blog é uma plataforma fantasma, em que ninguém me dá uma opinião, porque sem um leitor eu nunca vou ser escritora. 

A minha única opção é continuar a tentar.  


sábado, 29 de setembro de 2012

Bedside Thoughts #5

Estou preocupada com uma pessoa que é importante para mim, inquieta porque não sei o que esperar do mundo neste momento e muito sonolenta porque fui sair ontem e o meu corpo não lida bem com bebida e afins. Quero um livro para ler mas ainda não tenho dinheiro para pagar um o que me deixa irritada ou seja só mais um agradável sentimento para juntar à lista ... 

É impressão minha ou eu hoje estou a sentir demais. Interessante. 


Musica de hoje:
Sam the Kid  "Lamentos"

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Bedside Thoughts #4

Finalmente está a chover e estou na minha zona de conforto, o Inverno. Começa o frio, começa o meu corpo a aceitar e a drenar todo o mal que o Verão me fez, agora posso dizer que me sinto em casa e que ninguém me pode deixar mal, porque agora quem manda em mim sou eu. E com a ajuda da chuva tudo me parece fácil de vencer. 

Vamos ser realistas,  vida é demasiado cruel e explicita, só no Inverno é que isso tudo parece normal. 


A musica  que me inspirou  hoje 
Ellie Goulding  "Don't Say  a Word"

domingo, 23 de setembro de 2012

Bedside Thoughts #3

Não lutes com os teus instintos, nunca. Tu vais perder, e contigo tudo aquilo que tu alguma vez desejaste. Confia em mim, eu sinto o pesar por ter lutado com os meus, e como era de esperar perdi. Tu és aquilo que és, e por mais que te oponhas ao teus instintos eles vão simplesmente derrubar tudo o que esteja há frente para vencerem.

Cede enquanto ainda podes ou a próxima paragem é a loucura.


Escolhas.

Todos dias levanto-me para uma luta diferente, para viver outro dia, para respirar, para tentar ser feliz. E todos os dias há sempre o mesmo sentimento, o medo de ter feito algo errado hoje que possa reflectir no amanha. Será que há alguém no mundo que possa entender o que eu sinto? Ninguém? 

Tive um professor que um dia me disse que se escolhemos um caminho é como fechar a porta aos outros que havia em escolha, nunca fiz caso do que ele disse, mas agora há um sabor estranho na minha boca que prova que ele tinha razão. O sabor de escolher e nunca saber o que haveria para alem disto.

Escolher é a segunda palavra que mais odeio. 

A primeira nem irei prenunciar..


sábado, 22 de setembro de 2012

Bedside Thoughts #2

Nós vimos o mundo a sofrer, nós choramos porque sofremos, nós vemos pessoas que amamos a sofrer, ninguém nos perguntou se queríamos estar aqui, se queríamos ver a dor no rosto dos outros. Não sei quando a vocês mas devíamos ter escolha, afinal são os nossos sentimentos que vão ser postos me jogo.

Apenas não acho justo, mas deste quando é o Universo me ouviu.

sábado, 15 de setembro de 2012

I will be with you forever.


Tenho saudades… tenho saudades de tudo. De quando estávamos bem, de quando me abraçavas e me deixavas ficar nos teus braços até me recompor da tempestade que estava a acontecer dentro de mim. A principio era tudo tão diferente, tudo tão vivo e agora é assim, distorcido e roído pelo tempo, pensei que ias estar comigo para sempre, que ias ficar e impedir o meu mundo de ser deitado abaixo pelas circunstancias.  

Sonhei contigo ontem.

Sonhei que estávamos juntos novamente, ainda doí teres ido embora. Por muito tempo eras tudo aquilo que queria, tudo aquilo que eu amava, queria que tudo fosse prefeito, especial e único, queria apresentar-te o meu mundo. Mas demorei muito tempo, acreditei que tu sabias esperar.

A verdade é que foste embora sem uma única palavra, e eu que tinha montes delas entaladas na garganta, só estava a arranjar maneira de dizê-las. Não há nada que possa fazer para explicar o quanto és importante para mim, e agora tenho mesmo que deixar-te ir. 

Toda a minha vida esperei por ti, esperei para dizer todas as coisas que não tive coragem de dizer, pensei que ia ser uma fraca, mas como não as disse elas corroeram as minhas barreiras e atingiram-me.

Agora a única coisa que me resta são as memórias de tempos antigos. 


texto: Raquel Calvalho
Inspirado  pela musica :
"I Will Be" by Avril Lavingne

domingo, 9 de setembro de 2012

Tubos Vocais e As Complicadas Maneiras Do Seu Uso!

Se eu fosse um ser normal falaria pessoalmente contigo sem ter que escrever , mas não sou. Os meus tubos vocais não sabem funcionar sem destruir algo, é me impossível dizer algo que eu sentia em voz alta sem que isso me seja pedido especificamente pela pessoa que nutro o sentimento em questão. Nunca foi, e por mais que queria mudar certos aspectos em mim, isto eu não consigo e só Os Deus Antigos e Novos é que sabem o que eu tentei.

Engraçado como há uns dias atrás eu estava bloqueada, não conseguia nem exprimir ou a falar ou a escrever o que raio se passava dentro da minha cabeça, quando os meus perguntavam se estava bem e a resposta era um murmúrio: "sim está tubo bem" e uma inevitável vontade de esmagar algo, para não falar que estes meses tem sido como se a barragem do rio que são os meu olhos rebentasse e eu tivesse que tirar a extra agua que neles estavam.

Conclusão, estou farta de disser que estou a tentar e pelo uma vez na vida não ser tão cobarde para ver se ganho algo.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Bedside Thoughts #1

Está é a história que toda a gente conta ou ouve contar pelo menos uma vez na vida. Estás palavras é aquilo que os nosso bisavós já diziam aos nosso avós e os nosso avós aos nosso pai. E todos eles diziam as mesma palavras: 

"A única coisa que temos de certo na vida, é que vamos morrer."


O Inverno está a chegar


Abrir uma pagina nova não apaga todas as outras escritas com sentimentos negro e profundos, apenas é aquilo que é, uma pagina nova e em branco que com letras a profano, com pensamentos, sentimentos esquecidos e também os lembrados, com devaneios e perguntas que da minha boca nunca irão sair mas que a minha cabeça e racionalidade irão responder assim que a vida me ensinar a responder. Não sei se ajuda ou se piora o que sei com certeza sobre a minha escrita é que pode faltar a palavras, pode faltar as páginas e a tinta, mas a minha mente nunca irá acanhar-se nem proibir que os meus pensamentos atormentem o meu sono.

Um Verão veio e um Verão esta prestes a ir, não sei se deva rir ou chorar porque foi o Verão em que me ia matando, o Verão em que chorei as minha lágrimas mais sentidas, o Verão que me mostrou quem deve estar ao meu lado e o Verão que me deitou ao chão. Mas agora vem ai a chuva, vem ai o frio e vem ai a escuridão, algo com quem eu estou familiarizada, chegou a minha altura do ano.

Perdi a cabeça ao 18 e espero sobreviver ao resto do ano como? Trancada no meu quarto, chorar por uma doença que é alimentada disso? Eu penso que falhei sem sequer ter tentado. Eu vou voltar a ser o que era, um soldado e marchar sem descansar até estar congelada até a espinha e desprovida de qualquer sentimento, uma alma rasgada mas colada com o meu próprio sangue, ninguém pode lutar as minhas batalhas nem vencer as minhas guerras mesmo que eu me rodeie dos melhores soldados. Apenas eu posso conhecer a vitória sobre mim quando a sentir ecoar nos meus ossos.

Muita gente diz que escrever irá libertar alguma parte de ti que ninguém conhece, por isso é que estou a escrever isto para apelar a mim mesma que acorde porque a minha mente está dormente e estupeficada e a razão não é por a falta de escrever ou ler. Ninguém quer ser liderado pela loucura ou pelo medo. Por estas mesma palavras eu digo me a mim mesma para reagir, eu digo, a mim mesma para levantar a cabeça e a começar a viver porque (…)

O Inverno está a chegar.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Sometimes (I Wish)

  Podia ter jurado que nunca mais te voltaria a ver, podia ter "cegado" o meu coração e lido um milhão de histórias alegres para deixar de sentir assim, triste, abandona e a faltar-me alguma coisa. 
  
  Ninguém é louco que chegue para destruir algo que era tão bonito, aparentemente eu fui, eu destruí, eu magoei, e não sei se vou perdoar me por isso, mas um dia irei provar que mereço o TEU perdão. 
  
  Porque tu foste quem aguentou a meu lado quando ninguém mais me entendia, tu foste aquela pessoa que me amou com todo o coração e alma, tu sim foste o meu verdadeiro motivo para atravessar o inferno e ver a luz  Mas essa luz agora apagou, porque não lhe dei valor, porque não cuidei daquilo que merecia ser cuidado. 

  Apesar de me dizeres que está mais ou menos tudo bem, para mim não está. Eu serei uma melhor pessoa, eu ficarei melhor, eu lutarei por ficar melhor e mostrar que tu és e sempre fostes aquilo que eu sempre pedi  que alguém fosse para mim. Amiga, uma verdadeira amiga.

Tu és a realidade, tudo o resto era fantasia, espero que não seja tarde de mais. Eu não quero perder aquilo que um dia eu tanto amei. A tua amizade.

Para ti M. 

segunda-feira, 23 de julho de 2012

A Movie Script Ending

Podes contar porque? Qual foi a razão da tua partida desta vez, ou porque raios eu te deixei ir e nem estava muito preocupada? É que agora eu sinto a tua falta, sim eu sei, é tarde tu já foste. És de outra agora e eu vou aceitar isso. 

A ultima vez que falamos eu senti a tua distância, a tua falta de palavras, já devia saber que não sou algo que queres guardar para sempre, eu significo aquilo que não queres aceitar em ti e compreendo isso, mas acho que  já fui compressível de mais contigo, e estou cansada de sentir me assim, arrependo-me  de deixar que entres na minha cabeça quando sei que não vais ficar, ou por falta de amor meu, ou por falta de amor teu. 

Mas desta vez não deixo de pensar o porquê de teres ido embora quando eu prometi que ia ficar.



sexta-feira, 20 de julho de 2012

Escolher depende de quem exactamente?

Será que somos nós que escolhemos o nosso caminho? Se eu fosse católica diria que foi Deus, mas não creio que estas escolhas tenham haver com religião. Quem escolhe somos nós, regulares humanos.

Para nós é mais que normal errar até já estamos habituados a isso, mas quando se trata de por as culpas em alguém pelos nossos erros somos mais que professores, somos mestres. Eu, para esconder os meus erros culpava o amor que deixei fugir, culpei os meus familiares por não me darem atenção e culpei o meu subconsciente por não me ter avisado que podia contar a verdade, que era possível ter ajuda sem ser descriminada. A verdade é que ninguém tem a culpa nem mesmo nós próprios, o cérebro do ser humano é assim, inventa estados e marca quem tenta compor a vida.

Por muito tempo cortar me era tabu na minha cabeça, agora é apenas uma leve memoria que falo livremente. É verdade que há dias em que gostava que tivesse escolhido um caminho diferente ou então que realmente alguém o escolhesse por mim, mas não é possível tal coisa acontecer. 

 O casulo simplesmente fechou à minha volta e quase fiquei sem ar, mas conseguir sair a tempo. 

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Ir pelo caminho errado e vir pelo certo.

Podemos cuidar do futuro amando o que temos no presente, mas tenho medo de acordar um dia e não ter presente, que ele me seja roubado injustamente. Algumas palavras perderam o seu significado por já não haver sentimentos verdadeiros hoje em dia, e os que restaram são destruídos e poluídos com as mentes de agora. A minha mente devido ao fumo que havia nela e a escuridão, formaram o maior medo, morrer, em a única alternativa que tinha. 

Agora olho para trás e vejo que tinha mais saídas, que havia outras hipóteses e havia pessoas a quem eu podia ter poupado a desilusão de ver a amiga deles a definhar-se por entre os cantos escuros da vida.

Se bem que não me arrependo dos caminhos que escolhi porque eles no final, com muito esforço, puseram me no meu verdadeiro caminho, agora sei cuidar de mim, sei cuidar dos outros novamente e ajudar por isso se alguém precisar eu estou aqui de braços e mente aberta para ajudar. 

Cortar, Chorar, Definhar levam agora a Amar, Sonhar e Criar.

sábado, 14 de julho de 2012

Not so well today, but tomorrow will be better

  Podemos querer mudar, tornar a nossa vida melhor, mas mesmo assim há dias que não dá para melhorar. Eles começam mal e acabam por desgastar o que tínhamos trabalhado a semana toda, o meu objectivo é não deixar que isso aconteça comigo, o que é muito complicado porque estou numa fase instável. 

  Não podemos apagar todas as nossas angustias, todos os nossos medos e todas as memorias más da nossa vida de um dia para o outro, isso foi- me explicado por muita gente, apesar de ter pena de isso não acontecer porque se não nem estava como me encontro hoje, a minha vida seria muito mais fácil e bonita.

  O meu ponto é não querer que um dia trave tudo aquilo que já foi feito, e o que desejo de uma recuperação sem entraves e simples, sem falhas, pode ter atrasos porque a vida é mesmo assim, nunca chega a tempo ás coisas importantes. 

E eu só quero melhorar. Só isso. 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Crystal

Podemos não saber ao certo quando ou como fomos feitos, o ser humano tem várias teorias sobre a criação, mas nunca ninguém deu certezas de nada. Como eu (e não só eu) costumo dizer a única coisa que temos de certo é a morte. Mas não quer dizer que vivamos a pensar nela, ou a planear o nosso funeral. 

Podemos não saber quando ou como fomos feitos, mas sabemos muito bem do que somos feitos, carne , ossos, veias, músculos, órgãos e pele, mas também somos feitos de vidro. 

O vidro é só uma maneira mais romântica de dizer sentimentos, porque é impossível partir o coração a alguém sem o matar ou ferir, então para mim os nossos sentimentos são de vidro, e aparentemente os outros seres humanos tem um gosto enorme em parti-los. 

Já me partiram o coração, já me impediram de ser feliz ao partir o resto da alma que tinha, por isso agora tenho que refazer tudo o que sou, construir do 0 tudo aquilo que quero, tudo aquilo que antes eram suposições ou desejos e começar a conquistar pontos para uma nova vida. 

Não posso dar-me ao luxo de deixar que alguém ou algo tome conta de mim e me parta outra vez.

AJUDA!

  Levamos uma vida a descobrir quem somos, porque aqui estamos .. mas a resposta está à frente dos nossos olhos mas mesmo assim se tivermos um relance da respostas não quer dizer que estejamos dispostos a aceitar-la
  Durante este ano estive perdida, não consiga ver para alem do que já era meu, e o que era meu nem sequer lhe dava valor, deixei o passado misturar-se com o presente e o que aconteceu foi uma enorme vontade de acabar com a minha vida. Não via saídas , nem tinha objectivos, mas o amor pela minha família foi mais forte. Deixar a minha família desta maneira seria injusto, irracional e estúpido. 
  Pensei que podia arranjar a solução sozinha, que podia encontrar o caminho sozinha para sair do buraco onde estava, mas não, está enganada e ao impedir me de pedir algum tipo de ajuda já estava a assinar a minha sentença. Mas um dia acordei e dei comigo a pensar porque estava a ser assim comigo própria, porque me infligia dor se havia pessoas que estavam dispostas a amar-me e ajudar-me, por isso , pedi ajuda. 
  Ao dia de hoje estou feliz, estou bem, mesmo que não saiba o dia de amanha não quero descobrir, não estou preocupada com o que os outros querem ou pensam a meu respeito, o que quero é ser apenas eu mesma, lutar pela minha vida. Não quer dizer que esteja melhor porque sei que ainda nem a meio do caminho vou nesta jordana. 

(ps: já tinha saudades de conseguir escrever.) 

terça-feira, 19 de junho de 2012

How To Disappear Completely

Aprendi que quando se tem algo na mão, algo especial, de maneira nenhuma o podemos perder. Mas eu perdi. Deixei fugir e nunca mais voltei a ver aquilo que sinto a falta, o que perdi já não é mais meu, agora provavelmente é de outro alguém e já tive mais pena disso, agora tento não me lembrar. Não sei se estou a errar ou a agir certo o que sei é que não há nada que possa fazer para voltar a ter o que tinha. 
Tenho que seguir em frente, e não olhar para traz. Sei que estas bem, mas não vou lutar por uma coisa que ficou enterrada no passado mesmo que queira muito. Não estou em condições para curar as feridas dos outros quando mais as minhas. 
Tu desapareces e eu desapareci, agora vivemos vidas separadas e por mais culpa que eu tenha não quero o teu perdão. Sempre avisei que não era boa amiga.

domingo, 27 de maio de 2012

CARING (..)

   Cuidar de alguém pode ser gratificante, pode preenche o espaço vazio num coração danificado mas, temos que estar dispostos a abrir o nosso pequeno mundo a essa pessoa. O que não é fácil quando sabemos as consequências. Mas nada como experimentar e ver se com esta pessoa vai ser diferente, se vai ser melhor. 
  
   Não desistam de lutar pela felicidade, mesmo que seja a felicidade de outra pessoa. 

sábado, 26 de maio de 2012

UP DATE

   Não tenho escrito e não foi falta de tempo mas sim falta de palavras. Muita coisa aconteceu na minha vida, nunca tive um inicio de ano tão mau mas ao mesmo tempo tão bom, foi como conhecer-me novamente, o tempo passa e nós aprendemos a reagir e a lutar por tudo aquilo que queremos. Ninguém disse que é fácil porque todos sabemos, de uma maneira ou de outra , que é mais que difícil do que esperamos. 
  
  Saber dar a volta por cima é o meu lema, olhar para a frente é a minha inspiração, e tudo o resto é a vontade que tenho de viver. Passei por momentos um pouco negros, mas passo a passo encontro o meu caminho para a luz.

(quanto ás short story's que escrevi não esperem pelo final porque ainda nem pensei no desenvolvimento*w*) 

domingo, 15 de abril de 2012

Conta-me uma história bonita (...)

Conta-me uma história mas, que seja feliz, que acabe bem e com toda a gente a sorrir. Quero que ma contes, não porque queira estar feliz uns minutos, apenas quero saber se ainda há pessoas que estão bem no mundo. 

O mundo tem uma maneira engraçada de nos dizer que só existimos nele porque ele quer, não porque assim devia ser, ninguém é bem-vindo aqui até o ganhar, não sei como se faz para que nos aceite, mas calculo que deva ser alguma coisa como ... perder uma perna quando se estava a ajudar uma velhinha a atravessar a estrada. Se não for algo assim, não devo estar longe.

Para todos os efeitos quero ouvir a história bonita que tinhas para me contar. 

sábado, 7 de abril de 2012

Jura, Jurem-me ou então parem.

Jurei tantas coisas a mesma, jurei tantas coisas aos outros. No fundo o que quero é parar de jurar, para de sentir, parar tudo, quero congelar-me neste momento, quero uma vida eterna com um portátil e uma maquina fotográfica como única companhia, quero ser estrela da minha vida, quero andar sobre o meu próprio destino. Jurem-me que eu vou conseguir, jurem-me que irei achar um amor para completar-me. 

Jurar é a coisa mais vaga que alguém pode fazer, mas ao mesmo tempo é aquela que move mundos, jurar não é uma promessa é só o início de uma ideia mal acabada. Ninguém sabe onde um juramento pode acabar, pode ser a condenação de um povo, uma crença ou de uma pessoa, jurar pode ser mais perigoso do que parece. Por isso deixei de jurar e comecei a realizar, comecei a andar um dia de cada vez, escrever uma palavra de cada vez, tirar uma fotografia de cada vez, mas a urgência ainda aqui está o que faz com que o meu juízo por vezes seja perturbado. 

Mas ao contrario do mundo, aprendi que jurar pode ser perigoso, mas sonhar é gratificante. 

Perdi a conta

Todas as vezes que me desculpei dos teus erros, que magoem a minha pele à procura de algum alivio, de tentar sair do escuro e respirar verdadeiramente algum ar puro, algo não estava certo. Ninguém deixa a pessoa que ama levar com as culpas de si mesmo, não deixes a pessoa que amas cravar com uma faca a inicial do teu nome na pele, não deixes a pessoa que amas entrar no escuro caminho da dor sem a puxares para fora, se amas uma pessoa faz isto um lema de vida: Não deixes que a pessoa que amas morra por dentro, não deixes que ela fique destroçada quando não a amares mais. 

Eu... perdi a conta do tempo em que culpei-me dos teus erros, perdi a conta das vezes que passei uma faca no meu braço para sentir o alivio de sangrar, perdi a conta das vezes em que a escuridão foi minha companheira, também perdia a conta de quantas vezes o ar que respirava não era o suficiente para me manter viva. 
Devo-te nada, odeio-te nada, mas ao fim do dia amo-te com tudo.

Sei que a humanidade é um poço de egoísmo nojento e repulsivo, mas há sempre alguma alma que se levanta deste mundo nojento e faz algo de bom pela pessoa que ama. Resta saber se tu queres ser uma delas. 

Errar é me natural.

Tenho medo, errar para mim é algo natural faço isso a toda a hora... é me natural. Uma vez sonhei que podia voltar atrás no tempo e corrigir todos eles, mas o resultado não me agradou porque ao emendar os meus erros apercebi-me que acabaria por não aprender nada, tudo aquilo que esses erros me ensinaram ficaria inválido, logo a probabilidade de errar no futuro era mais alta. 

Quando acordei senti-me bem pela primeira vez com os erros que cometi, tudo fazia sentido agora, levantei-me e olhei-me no espelho. Era a mesma, a mesma alma remendada que fui durante toda a minha vida, mas havia algo mais nos meus olhos, um brilho que não era típico em mim. Com esse sonho que me tinha desconcertado à uns momentos atrás, nasceu algo. Esperança.

Labirintos

Estou num sitio onde a confusão reina a casa passo, sinto-me enterrada nela até não poder mais. Cada passo que dou para a frente sinto que estou a dar cem para traz, sinto que estou a desiludir as pessoas. Por longos períodos de tempo sinto-me sozinha, abandonada por mim mesma, e o sabor do vento começa a amargar tudo o resto á minha volta, mesmo quando estou feliz quero ficar triste, pois sei que quando atingir o grau normal de realidade tudo vai amargar como sempre. E dói, dói saber que amarga. É como estar num labirinto onde só sei andar as voltas sem encontrar a verdadeira saída. Será que disser a verdade total sobre mim a quem caminha ao meu lado todos os dias me libertará deste circulo?
 Acho que vou esperar para mais uma volta no labirinto em que estou. 
Afinal não faz mal, já estou habituada. 

segunda-feira, 2 de abril de 2012

I've seen better days ..

  Eu já estive bem, ouve tempos em que me sentia inteira, calma, mas depois conheci o amor, conheci a solidão de uma paixão, conheci a dor de um amor perdido e tudo isso fez que deixasse de ser eu, passei a ser apenas uma pessoa normal dentro da minha cabeça tudo aquilo que tocava ficava em pedaços e que iria ser sempre assim, culpei-me por me deixares quando fui correta contigo. 

  Fiquei destroçada e quando se ama uma pessoa faz-se tudo para que isso nunca aconteça, ou se calhar sou eu que sonho demasiado e tal coisa não pode ser pedida porque a humanidade está demasiado cega e afogada em terror para amar verdadeiramente, para mim a definição de amor é muito simples: Dar a vida por a protecção dessa pessoa, estar ao pé dela, amar ela de todas as maneiras e confiar que ela faria tudo isto por ti. 

Será que tu consegues?

domingo, 1 de abril de 2012

Quero.

Quero que o meu corpo sinta o peso do teu, quero aconchegar te entre as minhas pernas e parar o tempo. Quero ouvir o teu coração descompassado depois de um longo beijo, quero que brinques com o meu cabelo enquanto durmo sob tua protecção.Quero que me faças desejar ser desejada. Quero que me ames de todas as formas que sabes, quero que sejas verdadeiro.Quero ser tua, corpo e alma juntos nas tuas mão.Quero saber o que é amar e ser amada, quero os dias de volta ao teu lado. Quero começar outra vez e fazer melhor. Simplesmente quero a minha razão de viver de volta. 




domingo, 25 de março de 2012

Alma


Uma foto fala mais do que tudo ! 
(sei que não escrevo nada a semanas mas isto fala tudo.
A foto é de minha autoria.)

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Podia. Devia. Seria.

 Uma cara, pode condicionar tudo aquilo que pensas, pode controlar tudo aquilo que sentes. Um a cara pode significar tanta coisa que demoraria um eternidade escrever sobre isso, e como hoje tenho tudo menos forças para descrever o que sinto, vou apenas limitar-me a dizer o que devia fazer:

Devia esquecer esta cara, apagar todas as coisas (incluindo as más) que passei por esta cara ou que passamos juntos. Não devia ter tanta vontade de chorar quando a vejo, devia viver a minha vida mas não vivo porque não encontro o meu caminho, pelo menos não por agora. Devia ser capaz de deixar tudo no passado e arrastar as lições que tenho desta história comigo para o presente, devia deixar de amar uma cara que já não me conhece, ou serei eu que já não a conheço?

Como podem reparar o que eu devia fazer, e sublinho DEVIA, não é pouca coisa. Mas não posso, a correntes que me prendem a essa cara são fortes, mas pelo menos sei perfeitamente o que devia fazer.

Podia. Devia. Seria.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Carta Inesperada À Solidão (!)

O triste arrepio que sentimos quando estamos sozinhos, isolados na nossa própria mente é tão doloroso como quando nos passam uma rasteira e caímos de cara no chão sem nada macio para suportar a nossa queda.

Para mim a solidão é isso, uma queda, para lugar nenhum.

Não há definição para muita coisa, mas para a solidão há, é o sentimento que perdura nos pobres de alma, ou então é o sentimento que rouba a alma aos puros e inocentes, também pode ser apenas o sentimento que nos faz sentir uns falhados, um monte de ossos a ocupar uma área superior ao nosso tamanho.

A definição da minha solidão é, e pode ser referido como um facto: “Não quero viver, tenho medo porque aquilo que vi da vida assustou-me. Sou, aos olhos de muita gente uma peça de vidro frágil e usada muitas vezes como pisa papéis para os problemas de outros.”

A definição é grande, eu sei. Mas não tem menos valor que qualquer outra, nem mesmo porque fui eu a escrever, ninguém deve ser menosprezado só porque vê as coisas de maneira diferente, ou porque não entende as coisas á primeira. Podemos ser prefeitos com as nossas imperfeições, mesmo que isso signifique ficar sozinhos e termos que lidar com as várias definições de solidão.

Este texto podia ser uma carta revolucionária, ou um incentivo a combater a solidão, mas não é. Quero que seja exactamente o contrário, quero que seja um incentivo a embelezar a definição de solidão que há em vocês, quero que sintam que contam. Não importa o quão diferente sejam. Apenas agradeçam á vossa solidão, porque nos dias maus das nossas vidas é a única coisa que tem. 

"Somos fortes, mesmo que estejamos sozinhos. E sabem porque? Porque nos temos a nós próprios." 

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Amigos.

 Há muito que não escrevo sobre amizade, mas para mim é complicado. Não tenho muitos porque sou uma pessoa complicada de entender, sou estranha e tenho segredos pouco convencionais por isso tenho que confiar em pessoas que jamais me traíam. Não, não matei ninguém. 
  Eu odeio pessoas, nunca escondi de ninguém isso, mas os meus amigos são mais que pessoas, são os meus anjos da guarda, são as pequenas almas que eu precisos de ter ao meu lado. São os sorrisos deles que me fazem levantar da cama, são as necessidades deles que me faz ter atenção à vida que escolho. 
  Os meu amigos são pessoas, almas, anjos e acima de tudo são as pessoas que me amam sem pedir nada em troca, eles gostam de mim pelo o que sou, e orgulho-me de cada um deles. 

Perdi, ganhei mas com os meus amigos sempre fiquei.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Está preso nas cordas vocais.

Uma oportunidade. Um caminho desviado ou uma palavra não dita pode bastar para que o nosso mundo fique de pernas para o ar. Sei o que isso é, e também sei o que é deixar algo por dizer e depois querer remendar esse buraco e não existir maneira a não ser em sonhos, é tudo muito fácil lá basta querer. Os sonhos nos últimos anos têm sido tudo para mim, é ai onde posso dizer as palavras que não saem das minhas cordas vocais quando são necessárias é lá que imagino os momentos certos para tudo, também é onde ensaio os discursos que digo durante o meu dia, apesar de nem sempre saírem como esperava.
Mas mesmo com tanto treino, não depende nada de mim na realidade, só dependia de ti dares-me uma oportunidade de te dizer o quando és para mim, só precisava de uma hora ou talvez não mais que dez minutos. Porque o que eu quero é apenas ser ouvida. Por ti. 

Sei que já disse que tinha desistido e que tudo o que passou são apenas memorias, mas tive que escrever isto antes que morresse com estas palavras por dizer.

sábado, 28 de janeiro de 2012

never stop DREAMING (!)

  Quando o céu se torna negro dentro da minha cabeça, penso que a loucura me ataca novamente. Não sou a pessoa mais alegre deste mundo, mas será que alguém é? Será que existe uma pessoa inteiramente feliz neste preciso momentos? Provavelmente não, talvez a felicidade seja mesmo uma coisa rara. 
  Já fui feliz, tive o meu tempo e mesmo assim quero mais. Não me sinto preparada para encarar o presente nem tão pouco o futuro, mas quero ser feliz.
  O ano começou, jurei continuar a olhar em frente, jurei ser forte mesmo que me magoassem, mas agora sei que não devia ter jurado. Porque só jurei para não chorar. Estou farta de tudo, até da minha voz! Estou no limite comigo mesma, mas mesmo assim vou vendo os meu limites abrirem caminho e a não me deixarem sem chão.
  Há dias que todos os meus sonhos estão a um passo de distancia. Mas há outros que penso nunca ser alta o suficiente para lhes tocar.

A minha vida é isto (..)um circulo onde o meu coração é pisado por tudo e todos. Até mesmo por mim. Mas mesmo assim continuo a sonhar (..)