quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Só que não.

Pensava que estavas perdido, que o mundo tinha "engolido" todos os meios de ligação que tínhamos, que o mapa para voltares estava trancado e guardado por um dragão, mas não.
Estavas ao virar da esquina, entravas em portas invisíveis e tentavas falar comigo, mas os meus olhos estavam tapados com as impossibilidades da vida e nunca ligaram para possíveis reencontros. 
Eu tentei viver uma vida de mentira para ver se encontrava a verdade, só que não. O mundo tem formas estranhas de provar que mesmo querendo não havia maneira de apagar memoria que na altura só faziam doer. 
Talvez foi a maneira como fostes que nunca entendi, mas sei que no fundo todos nós temos medo do que está reservado. 

Apesar de tudo o ultimo mês pareceu um ano, aproveito cada segundo para me lembrar da sorte que tenho e da vida que levo, eu tive que melhorar á força, na marra, para um dia quando tu voltasses eu estivesse viva e com vontade de viver.