domingo, 13 de novembro de 2011

Falhar doi (.)

  Escrever é como tocar piano, depois de aprender as noções básicas basta praticar. E é o que eu faço, todos os dias, com o objectivo de deitar o que sinto para fora, mas quando mais puxo os sentimentos cá para fora vejo o quão profundos eles são. Já não falo dos sentimentos por ele pois esses sem bem que são profundos, mas esta dor que não sei de onde vem e não consigo ver onde vai acabar deixa-me de rastos.
  Tenho medo de fracassar na vida, mesmo que já ache que sou um fracasso, não queria admitir mas tudo o que sinto, até as coisas boas não chegam para mim. Queria mais, ou talvez me falte o essencial, ainda não descobri bem o que é mas espero não demorar muito a encontrar porque a dor aumenta todos os dias.

 "dias difíceis, quando fico sozinha comigo própria torna-se bem perigoso. parece que entro demasiado na minha cabeça e vejo coisas que para mim estavam mortas."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Isto é como no Face é só meter GOSTO (!) :b