segunda-feira, 22 de abril de 2013

Pontos Altos.

De todos os momentos que passei acho que o ponto alto da minha vida ainda não aconteceu, começo a pensar se ele passou e não notei por estar com a cabeça literalmente enfiada na areia, já senti nostalgia em repetir alguns dos passos que dei quando era mais nova, mas nada marcante. Nada digno de se chamar de ponto alto. 

Perguntei aos meu pais se já tinham tido aquele sentimento de familiaridade, trazido por um cheiro, por uma cor, por uma canção ou por um lugar, a resposta foi que sim, várias vezes. Depois perguntei qual foi o ponto alto da vida deles, a resposta foi a que esperava, o meu nascimento e o da minha irmã. 

Mas não queria saber a resposta óbvia, queria uma resposta genuína.
Quando um filho meu perguntar qual foi o ponto alto da minha vida, quero responder com uma história em que realizo um sonho, quero que o meu filho veja nos meus olhos que o mundo pode ser interessante, que mesmo nos dias piores irá sempre sair algo de bom para compensar. 
Apesar de no fim dizer como todo o pai e toda a mãe...

...mas primeiro que tudo foi o teu nascimento. 


Sem comentários:

Enviar um comentário

Isto é como no Face é só meter GOSTO (!) :b