terça-feira, 9 de abril de 2013

Feridas do corpo.

Uma ferida aberta doí, está vulnerável ao ambiente que a rodeia, pode infectar ou pode sarar sem grandes danos ao corpo. Mas o problema está em outra ferida e essa foi aberta mais vezes do que devia, foi exposta mais vezes do que estava à espera, e que desta vez vai ser aberta num ambiente imundo e cheio de raiva.

O corpo onde está a ferida não se sente em condições, está debilitado e em dor permanente causado por outras complicações, como é que esperam que esse corpo sobreviva sem mais danos quando a dona dele está disposta a expor mais do que ele tem vontade de se expor. 

Mas no fim do dia, toda a gente anda na rua com feridas abertas, com historias para contar e problemas para resolver, por mais que o corpo não queria à que superar o medo, enfrentar com dignidade o que vêm ai e tentar sobreviver sem mais danos. 

"Quando olhares para mim não vou ser a rapariga que viste a primeira vez, mas sim a mulher que te amou pela ultima vez"  

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Isto é como no Face é só meter GOSTO (!) :b