terça-feira, 10 de março de 2015

Atribuição de Culpas


Nós procuramos o amor em lugares onde sabemos que vamos falhar e depois o mundo (ou o destino, depende em que acreditamos) é o culpado por a ideia.

A única vantagem de não amar é não sofrer nas mãos de alguém, as consequências são irrevogáveis e as memorias não vão desaparecer nem com o “famoso” tempo, todos sabemos que a frase: “com o tempo passa…” é a maior parvoíce existente (!) é uma desculpa parva e sem sentido (mas isso fica para outra altura).

A questão é aceitar que a falha foi completamente nossa, a escolha de dar um sentimento tão frágil a alguém tão estupido ao ponto de nem saber o que fazer com ele é completamente nossa. Podes ter sido enganado, mas deve ter havido (mesmo que pequenino) um momento em que a realidade conseguiu superar as hormonas e deves ter visto o erro que estavas a cometer. Só que mesmo assim a tua escolha foi continuar.

O que prova que nem o mundo, nem o destino, nem nada que estejas a culpar pela desilusão que estas a passar é mais culpada que tu. Não destes ouvidos aos burburinhos que o mundo estava a fazer e não querias ver que o destino estava a mostrar.

Arca com as consequências, e deixa-te superar isto.  

Raquel.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Isto é como no Face é só meter GOSTO (!) :b